teste minha imagem
Google+

Dica Nível Básico

Dicas para fotos incríveis em lugares comuns

O fotógrafo Igor Takahashi adora encontrar fotos incríveis em lugares comuns. Ele diz que tudo gira em torno dos enquadramentos que escolhe, das lentes, das texturas, cenários e principalmente do olhar.

Confira algumas dicas de como também encontrar ótimas fotos nos lugares mais corriqueiros.

-----------------

Meu nome é Igor Takahashi, sou jornalista por formação e fotógrafo por profissão há oito anos. Desde o começo sempre tive uma curiosidade de como eram o bastidores das coisas. Como era gravada aquela cena de um filme, como aquele fotógrafo havia feito tal foto.

A fotografia foi uma das minhas ferramentas e formas de expressão, de mostrar e encontrar beleza em lugares que para outras pessoas poderiam ser apenas um lugar comum. Claro que isso não veio de uma hora pra outra. Essa busca contínua por fazer uma foto legal ou incrível, com coisas simples é o nosso maior pote de ouro no final do arco íris a encontrar.

A ocasião pode fazer a grande foto.

Sou do interior de São Paulo, Dracena. Aqui, sempre com aquele clima mais calmo que os grandes centros, (às vezes sem muita coisa pra fazer) é difícil encontrar paisagens maravilhosas ou monumentos que funcionem como cenários, mas é aí que entra nosso modo criativo de ver as coisas e tentar tirar algo interessante de onde menos se espera dele.

Foi com este ponto de partida  que comecei a praticar o Lugar x Foto. Na verdade, sempre fiz mas nunca publicava.


Canon EOS 6D - EF 100mm f/2.8 Macro USM - f/2.8 - 1/350 - ISO: 125
Foto: @igortakahashi

Acho que o ponto de partida nem foi pela necessidade por não ter locações, mas sim para o treino do olhar fotográfico. É legal ver que a foto não se resume só em boa resolução, mas num conjunto de fatores e sensibilidade que levam à foto boa. 

Todo lugar pode ser lugar. Explore texturas, paredes coloridas e a luz do Sol.

Um terreno com algumas plantinhas (daquelas que grudam na calça) uma parede de flores, um muro quebrado, ou mesmo metade de uma parede com uma cor, já podem ser cenários incríveis como se fossem campos, florestas ou até mesmo fotos de estúdio em que o flash é o próprio sol.


Canon EOS 6D - EF 100mm f/2.8 Macro USM - f/2.8 - 1/200 - ISO: 160
Foto: @igortakahashi


Canon EOS 6D - EF 85mm f/1.8 USM - f/2.8 - 1/2000 - ISO: 100
Foto: @igortakahashi

Tudo é uma questão de olhar e enquadrar. É claro que nem sempre temos que focar só nisso, mas para fugir um  pouco da típica linha do trem e praticar o olhar, isso é muito válido o estudo.

Encontre a melhor posição de luz para a pessoa ou o objeto.

A luz depende muito do que se quer na hora. Amo as fotos do Sebastião Salgado, o conhecido como o “fotógrafo do contra luz”, me inspiro muito nele e essa luz sempre dá um clima mais dramático com muita riqueza de sombras e formas com a modelo. Porém tudo é um ponto de vista na hora do click.


Canon EOS 6D - EF 100mm f/2.8 Macro USM - f/2.8 - 1/1000 - ISO: 1250
Foto: @igortakahashi

Equipamentos

O meu kit para essas fotos são uma Canon EOS 6D, com  três lentes fixas: EF 50mm f/1.8 STM, EF 85mm f/1.8 USM e a EF 100mm f/2.8 Macro USM da Canon.

Geralmente para o efeito ficar mais interessante, gosto de usar a EF 85mm f/1.8 USM e a EF 100mm f/2.8 Macro USM por suas profundidades e definições. 

-

Estude, explore seu olhar, tenha curiosidade e fotografe muito.

Hoje vejo o quanto é preciso estudar pra chegar em um resultado esperado. Mas não buscar literalmente isso na internet.

O lance mesmo está em praticar o olhar, observando, anotando, pesquisando em livros, filmes.


 

Canon EOS 6D - EF 85mm f/1.8 USM - f/2.8 - 1/3000 - ISO: 100
Foto: @igortakahashi


Canon EOS 6D - EF 100mm f/2.8 Macro USM - f/2.8 - 1/1000 - ISO: 1250
Foto: @igortakahashi


Canon EOS 5D Mark III - EF 50mm f/1.8 STM - f/5 - 1/100 - ISO: 200
Foto: @igortakahashi

Comentários

Deixe seu comentário