teste minha imagem
Google+

Dica Nível Intermediário

Como fazer fotos de Skyline

Você gosta daquelas lindas fotos de skyline? Sabe o que é?

A fotógrafa Roberta Guedes é especialista no assunto e trouxe um relato sobre seu trabalho e várias dicas para quem também que fazer fotos de skyline.

---------------------------------

O que são fotos de Skyline?

Skyline se refere a um panorama urbano, termo usado em arquitetura e urbanismo. É como um esboço de um grupo de edifícios ou de montanhas visto na linha do horizonte, de forma que é possível identificar a cidade por sua silhueta. É uma identidade visual para muitas cidades do mundo, pois nessa silhueta estão evidenciados monumentos, edifícios e relevos naturais, entre outros aspectos específicos de cada cidade.

Como e por que você começou a fazer fotos de skyline?

Comecei a fotografar devido à minha paixão por viagens e sempre gostei de registrar o que eu via, mas não queria ter a lembrança como fotos de cartões-postais. Eu queria algo mais, algo que retratasse o sentimento daquele momento em cada lugar. Eu não via a cidade apenas como uma imagem estática. Para mim ela tinha movimento, cores e vida. Assim, comecei a fazer fotos de skyline para transmitir cada experiência vivida através do meu olhar.

Onde estão suas inspirações para as fotos de skyline?

São muitas as inspirações, como fotos de fotógrafos profissionais ou mesmo amadores, cartões-postais e principalmente a fotografia de filmes. Os filmes sempre relatam fatos, contam uma história, e a fotografia dá o tom necessário para sua narração. Aí vem a inspiração, juntamente com a edição da foto, com a qual consigo não apenas mostrar a paisagem em si, mas provocar uma dramaticidade ao narrar a minha história. Antes eu costumava viajar para conhecer o lugar e sua cultura. Hoje programo minhas viagens de acordo com o que quero fotografar e mostrar a todos.

Quais são suas principais preferências estéticas?

Para enquadramento, utilizo muito a regra do terços, sempre evidenciando algum prédio/ monumento característico da cidade, posicionando-o em um dos pontos de ouro. Gosto muito de trabalhar no horário da transição entre o dia e noite, principalmente na blue hour, quando o céu ainda possui cor e as luzes da cidade começam a dar vida ao skyline, emoldurando-o.


Canon EOS 5D Mark IV – EF 24-70mm f/2.8L II USM – 1/30 – f/2.8 – ISO 400
Foto: @ro_mguedes


Canon EOS 6D – EF 50mm f/1.4L STM – 20" – f/22 – ISO 50
Foto: @ro_mguedes

Outro elemento essencial para minhas fotos é a presença de nuvens. Além de proporcionar o movimento da foto, elas dão a dramaticidade desejada.


Canon EOS 6D – EF 16-35mm f/2.8L III USM – 30" – f/13 – ISO 50
Foto: @ro_mguedes

Na pós-produção, trabalho muito com a iluminação, fazendo uso de filtros radiais para dar mais destaque ao objeto em evidência na foto.

E técnicas?

Para a composição desse estilo de foto, o céu é uma das partes mais importantes. Portanto, sempre consulto a previsão do tempo para programar um ensaio. Também pesquiso pela internet lugares interessantes como prédios acessíveis com vista panorâmica, assim como a permissão para uso de câmera profissional e tripé.

Principalmente em viagens, busco parceiros que tenham acesso a rooftops em pontos estratégicos da cidade, possibilitando diferentes pontos de vista.


Canon EOS 6D – EF 16-35mm f/2.8L III USM – 30" – f/8 – ISO 100
Foto: @ro_mguedes


Canon EOS 6D – EF 16-35mm f/2.8L III USM – 30" – f/7.1 – ISO 100
Foto: @ro_mguedes

No lugar, estudo sempre o melhor ângulo para posicionar o equipamento.

Como técnica, e para sair do convencional, muitas vezes coloco um objeto num primeiro plano, com o skyline ao fundo. Isso enriquece a fotografia proporcionando um tom mais poético.


Canon EOS 5D Mark IV – EF 24-70mm f/2.8L II USM – 1/30 – f/2.8 – ISO 200
Foto: @ro_mguedes

Também podemos conseguir resultados interessantes explorando luzes e sombras, proporcionando profundidade à fotografia.


Canon EOS 6D – EF 16-35mm f/2.8L III USM – 1/60 – f/16 – ISO 100
Foto: @ro_mguedes

Outra técnica que utilizo para a composição da foto é misturar o novo com o velho, como se fizéssemos uma viagem no tempo para contar anos de história.


Canon 5D Mark IV – EF 24-70mm f/2.8L II USM – 1/80 – f/2.8 – ISO 50
Foto: @ro_mguedes

Configuro minha câmera conforme o que quero evidenciar, mas costumo usar o f (diafragma) entre f/9 e f/13 para conseguir nitidez da lente, deixando tudo em foco.


Canon 5D Mark IV – EF 24-70mm f/2.8L II USM – 13" – f/9 – ISO 50
Foto: @ro_mguedes

Quando quero destacar luzes da cidade, trabalho com longa exposição e diafragma fechado para que as luzes fiquem em forma de “estrelinhas”.


Canon EOS 6D – EF 16-35mm f/2.8L III USM – 130" – f/11 – ISO 50
Foto: @ro_mguedes

Também exploro a velocidade da captura para dar a sensação de movimento nas fotos. Geralmente uso velocidade entre 1/5 e 4s.


Canon 5D Mark IV – EF 24-70mm f/2.8L II USM – 2,5" – f/6.3 – ISO 50
Foto: @ro_mguedes

Que equipamentos você usa e por que usa?

Sempre utilizei câmeras Canon. Inicialmente a EOS 60D. Depois migrei para a EOS 6D, que é Full Frame, pois atendia melhor às minhas necessidades de trabalho. Hoje tenho uma EOS 5D Mark IV, além das lentes EF 16-35mm f/2.8L III USM, EF 24-70mm f/2.8L II USM e EF 50mm f/1.4 USM, filtro de densidade neutra, tripé com cabeça ball head e L bracket.

Procuro trabalhar com a lente grande-angular em fotos de skyline, explorando melhor a paisagem para obter mais opções de corte da fotografia.

Dicas para quem quer e vai fazer fotos de skyline

Antes de tudo, se preparar para o lugar a ser fotografado, consultando permissões e regras para o uso de equipamentos fotográficos.

Explorar ângulos, recursos naturais, quaisquer elementos que possam diferenciar suas fotos e destacar seu estilo.

Uma dica que vale para qualquer tipo de fotografia é ver as fotos de que você gosta e tentar replicá-las.

E sempre, sempre estar com o seu tripé.


Canon EOS 6D – EF 50mm f/1.4L III USM – 1/80 – f/1.4– ISO 500
Foto: @ro_mguedes

Comentários

Deixe seu comentário