teste minha imagem
Google+

Blog 25.06.2019

Explore a natureza com sua Canon

A paixão pela fotografia e o aprendizado em família

Foi no ano de 2014 que a fotografia entrou na minha vida. No início, era apenas um hobby, mas o tempo foi passando e mediante as publicações de fotografias de paisagens e natureza nas mídias sociais, comecei a receber convites para expor minhas imagens no exterior. Tais convites assustaram no primeiro momento, pois não dominava técnicas avançadas e, sequer, contava com equipamentos profissionais.

Canon EOS 5DMKIII - EF 17-40mm f/4L USM – 178 seg - f/13 - ISO 400 – Filtro ND 10 Stops – Filtro Grad ND Soft 0.9 


Entretanto, a paixão pela fotografia em ambiente externo (Outdoor Photography) foi crescendo intensamente e percebi que iniciava e finalizava o dia pensando e planejando composições fotográficas nesse estilo. Não deu outra: como nasci numa família empreendedora, vislumbrei nesse seguimento um futuro rentável e extremamente gratificante, podendo exercer meu dom artístico e, ainda, conseguir rentabilizar nessa nova área. Pois, a exemplo de meu pai, aprendi que quando trabalhamos com dedicação e afinco, realizamos grandes feitos.

A vocação que virou profissão

Quando percebi que minha vocação era registrar paisagens naturais, senti a necessidade de começar mostrando a minha região - o Rio Grande do Sul – com um novo olhar. Ou seja, apresentar as belezas naturais da região de forma distinta do que vinham produzindo e, assim, poder contribuir com o crescimento turístico e financeiro das localidades. Para tanto, mesmo fazendo uso da técnica de HDR, Infravermelho e outras, encontrei na técnica de Longa Exposição a expressão máxima do meu trabalho.

Canon EOS 5DMKIII - EF 17-40mm f/4L USM – 20 seg - f/9 - ISO 100 – Filtro ND 6 Stops – Filtro Grad ND Soft 0.9 e Polarizador 

Fiquei encantada com a possibilidade de criar arte enfatizando uma narrativa visual que viraria a assinatura do meu estilo fotográfico. Sendo assim, para esses tipos de composições, valorizo sempre que possível um Primeiro Plano dramático, impactante. Muitas vezes com uma presença humana para caracterizar a escala da imagem. Ou, projeto um trapiche, ou um píer, ou uma pedra, etc.

Dessa forma, produzo exposições variadas, utilizando Filtros de Densidade Neutra, que ressaltam a mudança de movimento das águas e nuvens. O horário que elegi para meus registros é o horário da Blue Hour (Hora Azul), variando entre a blue hour náutica ou civil, dependendo da cena em questão. Nesse sentido, após longa pesquisa e testes para melhor desenvolver minhas imagens. Meu kit atual é composto por câmeras Canon 5D Mark III, Lentes Canon EF 35mm f/1.4L II USM, EF 50mm f/1.4 USM, EF 85mm f/1.8 USM, EF 17-40mm f/4L USM, EF 24-70mm f/4L IS USM e EF 24-105mm f/4L IS II USM.

Canon EOS 5DMKIII - EF 17-40mm f/4L USM – 20 seg - f/16 - ISO 100 – Filtro ND 6 Stops – Filtro Grad ND Soft 0.6 e Polarizador 

A fotografia natural e suas infinitas possibilidades

Como a minha especialidade é a fotografia de paisagens naturais, desenvolvi a expertise para registrar ambientes como praias, lagos, rios, cascatas, cachoeiras, serra, campos, ou qualquer cena externa que contenha elementos naturais. Na verdade, as possibilidades são infinitas. Por mais simples que o ambiente se apresente, mediante a sensibilidade do fotógrafo, é possível realizar uma imagem belíssima. Razão essa de desenvolver a técnica de Longa Exposição em quase todos os meus trabalhos, pois sempre encontro um ambiente com água, onde posso explorar o movimento, nuvens marcantes riscando o céu ou luzes dramáticas de cidades.

 Canon EOS 5DMKIII - EF 17-40mm f/4L USM – 4 seg - f/14 - ISO 160 – Filtro ND 10 Stops 

Sobre esse estilo fotográfico:

Preciso confessar que nem tudo é fácil nesse ramo fotográfico. Tive a sorte de poder contar com o apoio incondicional do meu marido para conquistar um espaço nesse mercado, pois ele sempre foi meu guia e segurança em vários momentos. No início, sofri preconceito por atuar numa área dominada por homens. Sofri preconceito até por produzir imagens da minha região. Cheguei a escutar pessoas dizendo que somente alcançaria êxito se vivesse fotografando outros países. No entanto, foi exatamente isso que motivou minha grande vontade de vencer nessa área e mostrar que uma mulher também pode trabalhar com fotografia de paisagens, natureza e ambientes externos. Atualmente, trabalho essa questão de convencimento e persuasão para que outras mulheres talentosas possam se desenvolver em tal área.

Fotografia em Infravermelho - Canon EOS 5DMKIII - EF 17-40mm f/4L USM – 20 seg - f/14 - ISO 640 – Filtro Infra R72 Hoya 

Dicas para fotografar natureza e paisagens:

1) Planejar com antecedência e fazer reconhecimento do local: qual a localidade? Qual o projeto fotográfico esperado? Como está o tempo no dia ou na semana? Se forem para algum parque, quais são os horários e regras de permanência do mesmo. Precisará de um guia, ou fazer trilha, ou usar um 4X4? Pesquisem imagens e informações sobre o local na internet. Caso algum conhecido já tenha visitado, peça informações e tire todas as dúvidas antes de se aventurar.

2) Acordar cedo para fotografar na hora azul ou esperar até o poente para registrar as lindas cores magentas e azuladas. Muitos fotógrafos realizam suas capturas na Golden Hour, mas se esperarem poucos minutos após a hora dourada no final da tarde, ou antes do nascer do sol, terão à disposição belas cores para explorarem em seus trabalhos e uma linda luz, salientando as sombras e contrastes suaves.

3) Equipamentos: para iniciantes no assunto uma lente zoom torna-se bem versátil (EF 24-105mm f/4L IS II USM), pois atua num range maior. Todavia, em se tratando de paisagens, indico infinitamente as lentes grande-angulares da Canon, pois são as lentes indicadas para enquadrar com amplitude a cena a ser registrada. E, para imagens com elementos muito distantes, o indicado são as lentes teleobjetivas.

- Tripé com boa sustentação para agüentar as intensas ventanias.

- Disparador Remoto Canon para não balançar a câmera durante as exposições.

- Filtros de Densidade Neutra colocados na frente da lente, podendo ser circulares ou mediante sistema de Holder (de 4, de 8 e 10 Stops – para começar), Filtros de Densidade Neutra Graduados de 0.6 e 0.9 (para compensar a variação da luz do céu com a luminosidade no horizonte). Não tendo os filtros, o ideal é produzir exposições variadas para o céu e para o horizonte, mesclando ambas as imagens na pós-produção. Exemplo: técnica de Bracketing.

- Filtro polarizador: atua reduzindo reflexos de superfícies (rios, lagos, vitrines...), aumenta o contraste entre o céu e as nuvens, enfatiza as cores da imagem.
- Filtro FL-W: utilizado para criar uma coloração artística em imagens produzidas na Blue Hour ou Hora Azul.

4) Composição: para criar as minhas imagens, ao chegar ao local escolhido, sempre paro e analiso a cena a ser montada. Sim, montada! Pois a intenção é registrar uma fotografia onde o observador pense que está comigo no mesmo ambiente, podendo até imaginar sentir as mesmas sensações de frio, calor, vento, beleza natural. Ou seja, com paciência eu percorro o terreno interpretando as possibilidades de composições, e vou criando um quadro mentalmente, antes de começar a fotografar. Normalmente, acabo utilizando a Regra dos Terços nas composições, mas encorajo a todos a quebrarem regras para ver quais resultados obterão. Por vezes, surpreendemo-nos com a imagem que imaginávamos conter erros. Varie a altura do tripé, evite fotografar na altura dos olhos. Um ângulo mais baixo produz imagens com um senso de amplitude interessante.

Canon EOS 5DMKIII - EF 17-40mm f/4L USM – 1/3 seg - f/11 - ISO 100 – Filtro ND 6 Stops – Filtro Grad ND Soft 0.9 

5) Fotografe no Modo Manual de sua câmera e mantenha controle sobre todas as configurações. Experimente variar as configurações do triângulo de exposição: Abertura do diafragma da lente (f-stop), Tempo de exposição (tempo que o obturador da câmera permanece aberto) e Sensibilidade ISO. Controle o foco também no Modo Manual e visualize no liveview, dando zoom nas áreas e conferindo a nitidez. E, o mais importante, antes de mudar a posição escolhida, confira se a imagem está conforme o esperado. Senão, refaça o processo antes de sair do local. Melhor perder tempo do que a foto.

6) Experimente Fotografar em Longa Exposição: Controlar o tempo, a luz e o movimento é uma atividade incrível de desenvolvimento artístico e de paciência. Caso se fotografe durante o dia e com muita luz incidente, faz-se necessário o uso de Filtros ND, pois é possível reduzir de 10 a 15 pontos de luz, ou até mais. Entretanto, indico compor a imagem e focar antes de colocar o filtro na lente, pois são filtros muito escuros, com alta densidade, dificultando a entrada de luz e a visibilidade. Imediatamente, mude para o modo de foco manual e coloque cuidadosamente o filtro, para que a lente não fique procurando pelo foco ao pressionar o obturador. O tripé é imprescindível para evitar movimentos involuntários e um disparador remoto contribui para não tremer a câmera ao pressionar os botões.

7) Profundidade de Campo: a maioria das fotografias de paisagens exigem uma profundidade de campo ampla, possibilitando que mais detalhes fiquem nítidos na imagem capturada. Dessa forma, é necessário configurar uma abertura de diafragma pequena (valores de f/ maiores), por volta de f/8, f/11 e f/16. Principalmente quando temos um Primeiro Plano interessante. Porém, isso faz com que o que sensor capture pouca luz. Assim sendo, para compensar tal exposição e não deixar a foto subexposta, precisa-se utilizar uma velocidade de obturador mais lenta. Novamente, use um tripé para evitar tremores e prejudicar a qualidade da imagem.

8) Sempre que possível, saia acompanhado(a). Por estarmos em ambientes naturais nunca sabemos o que poderá acontecer. Tendo alguém para auxiliar fica mais tranqüilo o desenvolvimento do trabalho.

9) Para fotografar cascatas e cachoeiras, levem sempre panos especiais para secar a lente antes de cada novo click. Talvez essa seja uma das melhores dicas que passarei. Já presenciei muitos fotógrafos descarregando as imagens no computador e ficando frustrados com a qualidade em razão das manchas dos chuvisqueiros. Novamente, confira no local o resultado antes de mudar a posição.

10) Revise os equipamentos com antecedência, deixando tudo separado no dia anterior. Recarregue todas as baterias, até mesmo dos celulares. Acione o despertador, não tenha preguiça de acordar cedo. Revise seu automóvel e cuide de sua saúde para estar sempre preparado para as dificuldades de trabalhar em ambiente externo. Seja paciente e tente sempre produzir uma imagem que nunca ninguém ainda realizou. Treine seu senso crítico e sua criatividade artística.

 Canon EOS 5DMKIII - EF 17-40mm f/4L USM – 30 seg - f/8 - ISO 50 – Filtro ND 10 Stops – Filtro Grad ND Soft 0.9 - Polarizador 

_________

Para finalizar, aconselho que ensinem e impulsionem seus colegas e amigos fotógrafos. Não tenham medo da concorrência, pois, atualmente, nós somos nossos próprios concorrentes quando não saímos da zona de conforto. Isso aprendi desde o início, desde sempre tive ajuda de colegas que estavam prontos a aconselhar ou dar dicas, impulsionando minha carreira e fazendo com que acreditasse em meu potencial. Isso foi de suma importância para que acreditasse num futuro dentro dessa atividade.

E, sempre que possível, invistam em novos equipamentos, em cursos técnicos, estudem, pratiquem cotidianamente a fotografia e a edição. Procurem treinar e entender o processo criativo de fotógrafos inspiradores: como eles criam suas imagens, como editam, quais equipamentos usam.

Publicado por: Gisele Spessatto Categoria: Inspire-se

Comentários

Deixe seu comentário