teste minha imagem
Google+

Blog 28.08.2015

Como retratar desconhecidos na rua

Olá. Fotografar desconhecidos sempre fez parte do meu trabalho autoral. Durante cinco anos fotografei uma casa noturna de São Paulo, trabalho que resultou na publicação de um livro basicamente de retratos. Também tenho uma publicação que apresenta principalmente retratos que fiz de desconhecidos no Elevado Costa e Silva, o Minhocão. Por isso, achei oportuno falar desse grande desafio: como abordar e fotografar desconhecidos?

Existe uma máxima na fotografia que define bem o que pode ser considerado um retrato, ou, em outras palavras, como um retrato se diferencia de uma foto comum. A diferença é muito simples: retrato é quando existe o consentimento da pessoa que será retratada.

Minha dica para quem quer fazer retratos é a seguinte: de forma educada, peça permissão para fazer uma foto. Assim mesmo, sem enrolação, de forma direta. A pessoa pode se negar a fazer. Tudo bem, acontece muitas vezes. Mas, se ela aceitar, converse com ela enquanto você prepara a câmera. É uma maneira de quebrar o gelo e acabar com qualquer desconforto.

 

Ciclista
Canon EOS 60D com lente EF 50mm f/1.8 II, 1/100, f/ 7.1, ISO 400

 

Homem_Roupa_EUA
Canon EOS 60D com lente EF 50mm f/1.8 II, 1/160, f/ 5.0, ISO 400

 Quando escolho um desconhecido para fotografar, sempre penso em como a maneira de ele se vestir, de se apresentar à sociedade, pode acrescentar ao retrato. E, conversando, procuro entender o comportamento da pessoa e tentar passar essa minha impressão no retrato.

Uma regra que costumo seguir ao fazer retratos é evitar que o retratado sorria, a não ser que seja uma risada realmente espontânea ou uma gargalhada. Aquele sorriso que todo mundo faz quando vai fazer uma foto em família dá certa falsidade ao retrato. Nesta foto, por exemplo, aproveitei um sorriso espontâneo:

 

Mulher_Turbante
Canon EOS 60D com lente EF 50mm f/1.8 II, 1/1250, f/ 1.8, ISO 400

Explore ao máximo as opções ao retratar um desconhecido. Faça close, perfil, corpo inteiro. Se puder, varie o fundo da foto. E converse bastante! Quanto mais a pessoa estiver confortável, melhor será seu retrato.

Homem_Moicano
Canon EOS 60D com lente EF 50mm f/1.8 II, 1/50, f/ 7.1, ISO 400

 Quanto ao equipamento, eu utilizei uma Canon 60D e uma lente 50mm 1.8. Na minha opinião, um ótimo equipamento para sair às ruas. É leve, ágil e prático. E possibilita bons enquadramentos.

Menino_Skate
Canon EOS 60D com lente EF 50mm f/1.8 II, 1/80, f/ 6.3, ISO 400

 

Menino_retrato
Canon EOS 60D com lente EF 50mm f/1.8 II, 1/50, f/ 6.3, ISO 800

 

Menino_Retrato2
Canon EOS 60D com lente EF 50mm f/1.8 II, 1/50, f/ 6.3, ISO 800

 Ao usar a lente EF 50mm f/1.8 II, é legal aproveitar sua principal característica: ser uma lente clara. Fazer fotos com o diafragma aberto em 1.8, além de possibilitar se trabalhar com pouca luz, é uma boa oportunidade para fazer um retrato em que o fundo fique completamente desfocado, criando um efeito esteticamente interessante.

 

Mulher_Turbante2
Canon EOS 60D com lente EF 50mm f/1.8 II, 1/1250, f/ 1.8, ISO 400

 Para finalizar, minha dica: não fique tímido, escolha uma pessoa que você ache interessante e peça para fazer um retrato. Com consentimento e conversa, o resultado sempre pode surpreender.

 

Publicado por: Paulo Batalha Categoria: Aprenda

Comentários

Deixe seu comentário
Manoel Marcos

Parabéns Paulo, pelas dicas e pelo excelente trabalho. Também tenho a mesma dúvida de Lucas Filho que postou anteriormente.

Lucas Filho

Mas como fica a questão de direitos autorais? Se a pessoa depois vier reclamar do uso de sua imagem? Mesmo falando o motivo a pessoa não assinar nada ela não poderia entrar na justiça? Penso em fazer isto nos terminais rodoviários de minha cidade onde se encontram diversas "figuras", mas tenho receio de ter surpresas depois. Se eu usar uma foto em exposição, não poderei vendê-la? Estou confuso, me ajudem.

Flávio Penteado Fragoso

Parabéns! Retratos ótimos!

Estepan Estepa

Muy buenas fotos!