teste minha imagem
Google+

Dica Nível Intermediário

Os efeitos do Balanço de Branco em suas fotos

Nesta dica, você vai ficar sabendo tudo sobre um tema que muita gente tem dificuldade: o balanço de branco (em inglês White Balance - WB).

Existe um efeito natural do nosso cérebro que é a correção de cor da luz de acordo com o ambiente em que estamos. Por exemplo, se a luz de um ambiente for mais amarelada, o cérebro busca “corrigir” a cor daquela cena “azulando” o modo como enxergamos o cenário com o intuito de tentar equilibrar as cores e chegar a luz ideal.

Em um dia nublado, por exemplo, a luz chega um pouco mais azulada até nós, pois, no meio do caminho acaba passando pelas nuvens. Mesmo assim, quando olhamos para algo da cor branca em dias assim, não vemos o objeto azulado. Sem que a gente perceba, nosso cérebro “amarela” a imagem para que o branco fique branco e não azul ao refletir aas cores que vêm do céu. Na verdade, é possível dizer que esse “amarelar” também pode ser refeirdo com o termo “esquentar” as cores e o “azular” como “esfriar” as cores.

Nas câmeras funciona do mesmo jeito.

O Balanço de Branco das câmeras determina justamente como o sensor concebe o tom de cor da luz de cada ambiente que está sendo fotografado.

Na verdade, as cores são mensuradas através do que chamamos de temperatura de cor, que usa uma unidade de medida chamada de Kelvin como escala de mensuração. Por isso é comum dizer que uma imagem está com uma temperatura de cor mais quente ou mais fria.

O conceito é bem simples: quanto maior o número em Kelvin, mais alta a temperatura e mais fria/”azulada” a luz.


Escala de cores e modos de Balanço de Branco nas câmeras.

Então, quando você configura o WB da câmera para fotos com luz mais azulada (temperatura de cor em Kelvin mais altas), ela vai compensar isso “amarelando” as cores da foto para se obter balanço de branco correto - onde os brancos são realmente brancos, conforme o gráfico acima e onde todas as cores saiam na foto com seu tom correto.

As câmeras Canon têm alguns ajustes de temperatura de cor pré-determinados para facilitar o balanço de branco em suas fotos.

Abaixo explicamos cada um deles e suas aplicações.

 

WB Automático

 

No Modo Automático, a câmera funciona literalmente da mesma forma que o cérebro.

Ela identifica a temperatura de cor da fonte de luz da cena e a compensa automaticamente.

O balanço de branco automático pode ser bem funcional para aquelas horas em que você precisa fotografar constantemente, variando muito a fonte de luz e não tem tanto tempo para configurações mais profundas da foto.

Ao fotografar um evento, por exemplo. Ora você está fotografando a céu aberto com a luz do sol e ora você vai clicar em um ambiente interno, com lâmpadas acesas. Nesse caso, a luz varia muito e pode ser bom usar o AWB - Automatic White Balance.

Porém, imagine que você está num ambiente com a luz pouco azulada, mas encontra uma parede com uma cor bem mais azulada que a iluminação do lugar em que está.

Como a câmera vai captar o padrão de cor da cena, a tendência é que ela amarele a imagem mais do que o ideal, justamente para compensar a quantidade de azul na cena. Por isso é bom analisar caso a caso.

Para essas situações específicas, você pode tirar o balanço de branco do automático e escolher um preset de WB com uma temperatura de cor mais adequada à cena. Ou ainda nos modelos mais avançados, é possível usar o modo de balanço de branco “K” apenas, em que se determina a  temperatura de cor de forma manual e mais exata para a compensação da câmera.

 

Sombra - 7000k

Na sombra, onde o sol não incide diretamente, a luz chega mais azulada, pois o que mais ilumina o que está na sombra é a luz do sol rebatida pelo céu, que te predominância de azul. Logo, a temperatura de cor na sombra fica perto dos 7.000 K (Kelvin). Por isso, neste modo, a câmera compensa a cena usando o amarelo para vermos a imagem da cena na câmera como a vemos com nossos olhos.

Por isso, esse modo de balanço de branco configuração é indicada para sombras em lugares a céu aberto do que um lugar escuro propriamente dito.

Ela equilibra os tons onde há sombras, frutos de luz rebatida ou filtrada pelo ambiente.

 

Nublado – 6000 K

Em um dia nublado a luz do sol chega à superfície da terra depois de ser filtrada pelas nuvens. Esse fenômeno esfria a cor e difunde a luz do sol. Por isso, a câmera também “esquenta” as cores da foto, “amarelando-as” um pouco.

Muitos retratistas profissionais adoram dias nublados pra fazer suas fotos. Funcionando como um grande difusor, as nuvens deixam todas sombras bem suaves e compensam, subindo a temperatura de cor do balanço de branco na câmera.

Essa função pode ser boa para saltar um pouco mais as luzes de um dia nublado em suas imagens.

 

Flash - 6000 K

  

O flash da câmera ou dedicado (externo) têm uma temperatura por volta de 6.000 K, quase a mesma que um ambiente nublado. Se você for fotografar com o flash em um ambiente que está com uma luz amarelada, o primeiro plano (iluminado pelo flash) irá ficar com o balanço de branco correto e o fundo (iluminado pela luz do ambiente) irá ficar mais amarelo ainda, com relação ao que realmente é.

Por isso, ao usar a o balanço de branco Flash, você poderá equilibrar a cor de primeiro plano, como no exemplo dessa foto.

Usando a mesma foto como exemplo, se você quisesse equilibrar a cor do fundo (lâmpadas) e o primeiro plano, uma solução possível para esse caso é usar um filtro de cor para o flash, ou seja, uma gelatina laranja (um material semelhante ao celofane, mas resistente ao calor) em frente ao flash para aproximar a temperatura de cor do flash com a do fundo e depois alterar o WB da sua câmera para tungstênio.

Com a luz do flash e o fundo com temperaturas de cor próximas você terá o mesmo balanço de branco no assunto da foto e no fundo.

 

Luz do Sol - 5200 K

A cor da luz do sol pode variar de acordo com o horário e também a época do ano. Se estiver no pôr do sol, por exemplo, a temperatura será próxima a de uma luz incandescente - mais quente.

Mas na maior parte do dia, a pré-definição ´Luz do Sol´ pode funcionar muito bem. Use esse modo quando estiver fotografando com a luz do sol incidindo diretamente no assunto da foto.

 

Fluorescente – 4000 K

Por mais que não pareça, a luz fluorescente tem uma coloração esverdeada, que na escala de temperatura de cores fica entre o branco e o amarelo.

Usando essa configuração, você garante que os brancos fiquem corretos e tire o tom “sem vida” que o verde pode dar em algumas fotos como retratos, por exemplo.

Se a luz da sua casa for fluorescente, por exemplo, você pode utilizar essa configuração.

Tungstênio - 3200 K

As luzes tungstênio, chamadas de incandescentes, produzem uma luz muito amarelada. Essa cor é muito usada em ambientes internos de casas, pois a luz amarelada gera um conforto visual e dá uma sensação de aconchego.

Na foto acima foi usada uma luz de cinema com uma lâmpada de tungsténio bem amarelada, porém o WB foi configurado com este modo de modo que a pele do modelo esteja na cor perfeita.

Repare que o fundo iluminado pelo sol ficou bem mais azulado.

 

Personalizado

Essa função permite que você calibre a temperatura de cor da câmera usando uma superfície cinza ou branca que esteja no ambiente. Esse recurso é muito útil quando existem fontes de luz de diferentes cores incidindo sobre o assunto da foto.

Para "bater o branco" (como esse procedimento é mais conhecido) fotografe uma superfície, que pode ser uma folha de papel sulfite ou uma parede branca, vá até o menu da câmera, na opção “WB Personalizado”, escolha a foto que você acabou de fazer.

Neste momento você informa para a câmera qual foto do cartão de memória deve ser usada como referência de branco e, a partir deste momento, a câmera saberá o quanto ela tem que compensar na temperatura de cor para o ajuste do balanço de branco da cena. Depois disso, selecione o modo de balanço de cor “Personalizado”, usando o botão “WB”.

Essa função está disponível em todas as câmeras EOS da Canon.

 

Kelvin - de 2.500 K a 10.000 K

Na fotografia, não existe certo ou errado e nesse modo você pode experimentar “colorir” sua foto da maneira que quiser. Das fotos acima, a do meio tem o WB correto para a cena, resultando em uma imagem sem vibração de cor, quase um preto e branco. Mas alterando o WB através da função “K” podemos enganar a câmera e tingir a foto de amarelo (usando números Kelvin altos) ou de azul (usando números baixos). Essa modo é como se fosse um balanço de branco manual, onde você informa a temperatura de cor exata (em Kelvin) a ser compensada.

Lembre-se que fotografando no formato RAW, você pode alterar livremente o balanço de branco depois de ter feito a foto editando a mesma. É um ajuste bem simples, encontrado na maioria dos programas de edição, como no que acompanha as câmeras da Canon, o Digital Photo Professional.

Se quiser saber um pouco mais sobre o RAW é só dar um clique aqui.

Boas fotos!

Comentários

Deixe seu comentário