teste minha imagem
Google+

Dica Nível Intermediário

Fotografando momentos em família com Isis Castro

Isis Castro usa sua Canon para fotografar o dia a dia de famílias ao redor do Brasil.

Veja só quantas dicas ela trouxe para você fotografar sua família também.

----------

Eu sou a Isis Castro, fotógrafa lifestyle de famílias. A fotografia em geral sempre me encantou. De alguma maneira, eu sabia que ia ter contato com ela em qualquer trabalho que escolhesse. Por isso, na época da escola, a escolha por uma profissão parecia tão confusa. Pensei em trabalhar com cinema, outras vezes, moda, publicidade, design, produção de arte etc. Até que, em meio a muitos cursos e tentativas, me encontrei na fotografia e a enxerguei como profissão.

Hoje compartilho minhas experiências, o que aprendi e também o que errei através do blog Coisa de Fotógrafa. Assim, ajudo outros fotógrafos a encurtar esse processo confuso e desafiador de transformar a fotografia em um negócio.


Canon EOS 5D Mark II – EF 28mm f/1.8 USM – 1/160 – f/1.8 – ISO 1250
Foto: Isis Castro

A FOTOGRAFIA DE FAMÍLIA VEM DE BERÇO

No meu trabalho, os retratos de família foram se tornando uma certeza ao longo da construção do meu portfólio, quando eu achava que queria trabalhar com foto de moda, mas sentia falta de conexão, de registrar sentimentos reais e poder contar histórias.

Minhas maiores referências nesse processo foram – e continuam sendo – as minhas próprias fotos de família. Os álbuns de viagens dos meus pais antes mesmo do meu nascimento, depois os registros do meu quarto quando bebê e o apartamento onde morei durante a infância, a casa dos meus avós, os meus pais aprendendo a me segurar no colo, dando banho em mim e depois as minhas palhaçadas quando criança com a minha irmã.


Canon EOS 5D Mark II – EF 50mm f/1.4 USM – 1/1000 – f/2.5 – ISO 640
Foto: Isis Castro

A NATURALIDADE É UM CAMINHO FAMILIAR

Apesar de toda a simplicidade das fotos, elas contam minha história melhor do que qualquer lembrança. Isso me inspira a fazer o que faço, e por isso também escolhi trazer a naturalidade dos momentos para o meu trabalho. Sem grandes produções, registrando as famílias do jeitinho que elas são, em locais que têm significado para elas, principalmente em suas casas. E o meu objetivo é que essas fotos sejam as melhores memórias das pessoas, fazendo-as lembrar até dos mais simples detalhes.

Fotografo meus ensaios somente com luz natural, pois, além de ser completamente apaixonada pelos resultados que tenho com ela, consigo ser o mais fiel possível à luz do local das fotos e facilitar o resgate das memórias daquele dia.


Canon EOS 5D Mark II – EF 50mm f/1.4 USM – 1/8000 – f/1.8 – ISO 320
Foto: Isis Castro

Outro ponto que faz toda a diferença para mim, ao usar luz natural, é que eu fico totalmente concentrada nas expressões e nos sentimentos dos meus clientes ao fotografar, sem me preocupar com mais "funções".

OS EQUIPAMENTOS

Uso nos meus eventos (festas infantis, batizados e chás) a EOS 6D e, nos ensaios, a EOS 5D Mark II, que até o momento é a minha câmera favorita da vida. Sou completamente apaixonada pelas cores que consigo com ela e sempre sinto com essa câmera que "chego mais rápido" aos meus resultados, em questão de estilo de fotografia. Em um processo difícil de desapego da Mark II, meus próximos ensaios serão feitos com a EOS 5D Mark IV, na qual investi recentemente. Estou ansiosa para usar essa máquina em um trabalho completo.

TEM TÉCNICA TAMBÉM

A todo momento em minhas sessões, busco registrar a personalidade de cada família através de 3 ângulos principais. São "distâncias de composição" que me ajudam muito a contar a história como um todo.

Explicando rapidamente, as 3 distâncias são conhecidas no cinema como plano aberto, médio e fechado. Mas, como fotógrafos, muitas vezes nos acomodamos com uma maneira de fotografar e fazemos a maioria das fotos da mesma forma, em uma mesma distância. Eu, particularmente, considero essencial ao fotografar famílias mudar essas distâncias a todo momento para ter melhores resultados, conseguindo expressões e movimentos mais naturais e diferentes.

Nas minhas fotos abertas, meu principal objetivo é, além de pegar a cena completa, conseguir guardar a essência de onde estamos e como aquele local se parece hoje. Seja o quartinho do bebê, a sala ou a varanda da casa onde meus clientes moram, a decoração de uma festa, o parquinho que os pais sempre levam os filhos para brincar, o local onde o casal se conheceu, a praia que a família mais ama ir, etc.

No meu trabalho, a maioria dessas fotos faço com a EF 28mm f/1.8 USM. Porque consigo pegar bastante do espaço que estou, até mesmo em cômodos pequenos ou com pouco espaço de recuo.


Canon EOS 5D Mark II - EF 28mm f/1.8 USM - 1/500 - f/2.8 - ISO 800
Foto: Isis Castro


Canon EOS 5D Mark II EF 28mm f/1.8 USM - 1/4000 - f/2.2 - ISO 100
Foto: Isis Castro

As fotos de plano médio são as que mais faço na fotografia de família, com intenção de registrar as expressões e também movimentos de abraços, cheirinhos, cosquinhas, trazendo toda a conexão do momento para a imagem.

Nessa distância, usando normalmente a EF 50mm f/1.4 USM consigo me conectar com quem está do outro lado, por estar mais próxima deles pedindo pequenas e leves ações, assim consigo ter mais leveza na foto e registrar o jeitinho de cada família.

Mesmo tendo mais de uma pessoa na foto, sempre tento usar as maiores aberturas como f/1.4, f/1.8, f/2.0, f/2.2. Além de ter como meu estilo de fotografia uma imagem mais superexposta, e também com tons mais claros (priorizando tons pastéis nas roupas e locações sem muita informação), gosto do desfoque que essas aberturas trazem para o resultado.

Para não ter dor de cabeça ao ampliar as fotos no computador e vê-las sem foco porque estava usando grandes aberturas, clico bastante para garantir que não vou perder o momento e para ter certeza de que terei o melhor resultado.


Canon EOS 5D Mark II - EF 50mm f/1.4 USM - 1/1600 - f/2.2 - ISO 125
Foto: Isis Castro

No plano fechado, são as fotos que eu gosto de chamar de detalhe. São fotos que faço para guardar um movimento específico, como um carinho, as mãos dadas... Ou coisas ainda mais simples (porém facilmente esquecidas com o passar do tempo) como a miudeza dos pezinhos de um bebê, os docinhos da festa de um ano ou a decoração do quartinho.

Essas fotos podem ser feitas na verdade com qualquer lente, desde que você como fotógrafo se aproxime bastante também do assunto (caso esteja usando uma lente mais aberta).

No meu trabalho, prefiro fotografar os detalhes com a EF 85mm F/1.8 USM ou com a EF 50mm f/1.4 USM. Além de me permitir fotografar os detalhes com mais precisão, elas trazem um desfoque lindo para a foto, levando nosso olhar ao que realmente importa.


Canon EOS 5D Mark II - EF 50mm f/1.4 USM - 1/160 - f/1.8 - ISO 200
Foto: Isis Castro


Canon EOS 5D Mark II - EF 50mm f/1.4 USM - 1/500 - f/1.8 - ISO 500
Foto: Isis Castro

Somente trabalho com lentes fixas pois, além de preferir a qualidade, me coloco mais em movimento, já que preciso me mexer para mais perto e mais longe de acordo com o que quero e preciso.

COMO DIRIGIR?

Por estar mais em movimento, pensando a todo tempo, também me sinto mais confortável para dirigir meus clientes ao longo do ensaio, conseguindo composições melhores e mais conexão com eles. Isso é essencial para a fotografia de família! Pois fotografamos "pessoas normais", que não estão acostumadas a posar e não fazem a menor ideia do que fazer, onde pôr as mãos e para onde olhar.

E, falando da direção de família, o que faz toda diferença nos meus resultados é pedir ações ao invés de poses. Um movimento é algo muito mais natural e feito no dia a dia do que uma pose. Então no momento da foto o cliente sabe automaticamente como fazer e consequentemente também fica mais confortável na frente da câmera.

Pedir para que os pais façam cosquinha em seus filhos vai trazer expressões mais naturais e leveza para as fotos, do que pedindo para entrelaçar os braços, erguer o queixo olhando um para o outro e sorrir "naturalmente".

Eu fazia muito isso no começo e está tudo bem, é normal. Mas vale criar esse hábito! Pensar e pedir sempre ações.

Sua fotografia ganhará, sem dúvidas, mais força, naturalidade e melhor de tudo: significado para seus clientes.

Uma última coisa essencial e importante que aprendi ao longo da construção da minha fotografia, é que precisamos vencer nossos desafios um de cada vez, para sermos melhores artistas e profissionais. Sem travar com o mundo de coisas que ainda temos para aprender. O processo vai se tornando natural se dermos um passo de cada vez.

A PROFISSÃO

E além disso, ter a fotografia como profissão vai exigir que você treine bastante, fotografe muito para ter experiências e também material para divulgar, vai exigir que você leia, se atualize sempre, e aprenda também a lidar com áreas além da arte. Como atendimento ao cliente, vendas, precificação, marketing. Porque um bom fotógrafo pode sim ter somente talento. Mas para viver de fotografia, ter clientes todos os meses e um negócio sustentável, essas outras etapas também serão necessárias.

Então, não deixe que a quantidade de informação te trave. Não deixe que a quantidade de coisas a aprender/fazer te impeçam de desenvolver sua carreira. Será muito gratificante depois olhar para tudo o que construiu e viver dessa profissão tão incrível.

Comentários

Deixe seu comentário