teste minha imagem
Google+

Dica Nível Básico

Dicas para fotografar famílias

A fotógrafa Carolina Pires adora fotografar famílias. Tanto que fez isso parte de sua profissão.

Ela tem várias dicas para você também fotografar sua família com muita verdade.

------------

Eu fotografo famílias porque elas não são perfeitas.

Gosto de ver as relações entre as pessoas: como as grávidas se tornam mães, como as crianças viram irmãs, como cada casa, cada núcleo é tão diferente um do outro e ao mesmo tempo tem tantas coisas em comum, principalmente o amor e a vontade de estarem juntos.

Captando as verdades

Quando fotografo, minha preocupação principal é imaginar o que estou mostrando para aquela família a respeito deles. É a minha visão, o meu jeito de enxergar o outro. Por isso, adoro fazer fotografias de família para porta-retrato: as imagens perfeitas, que nem antigamente, quando as pessoas vestiam suas melhores roupas para posar para o fotógrafo. Tenho a impressão que ficaram no passado e pelo que reparo, ouso dizer, que ela nem existe!


Canon EOS 5D Mark III - EF 35mm f/1.4L USM - 1/90 - ISO: 1600 (Foto: Carolina Pires)

Vida real tem alegria e choro.


Canon EOS 5D Mark III - EF 35mm f/1.4L USM - 1/750 - ISO: 1600 (Foto: Carolina Pires)


Canon EOS 5D Mark III - EF 35mm f/1.4L USM - 1/250 - ISO: 1600 (Foto: Carolina Pires)

Tem dificuldades.


Canon EOS 5D Mark III - EF 35mm f/1.4L USM - 1/350 - ISO: 1600 (Foto: Carolina Pires)

Conciliações.


Canon EOS 5D Mark III - EF 35mm f/1.4L USM - 1/500 - ISO: 1600 (Foto: Carolina Pires)

Famílias com crianças

Fotografar famílias com crianças não tem quase nenhuma direção. É só estar atenta e aberta para registrar o que acontece. Como eu tenho um filho de 3 anos, me conecto rápido com os pequenos. Entro nas casas a Carol e saio como tia Carol! Eu fotografo, mas brinco, converso, observo. Aliás, observar é a dica mais valiosa que eu dou.


Canon EOS 5D Mark III - EF 35mm f/1.4L USM - 1/180 - ISO: 3200 (Foto: Carolina Pires)

Observar como a família se olha, se conecta, se toca. Se são de beijos e abraços ou palavras. Se eles se olham, quem se gruda com quem, como aquela família se desenha. E isso não tem e nem deve ter direção.

Normalmente os pais conduzem os filhos para um canto mais bonito ou mais querido e as cenas acontecem naturalmente, pelo menos por parte das crianças.

Fotografando grávidas

As grávidas já são um pouco diferentes. Quando não tem criança junto e é só o casal, existe uma escolha do local de acordo com  a luz, o dia da semana e o que eles gostam de fazer. Por exemplo, fotografar final de semana nas praias famosas do Rio de Janeiro, onde moro, é quase impossível, a não ser que esteja frio.

Então, para trabalhar com ensaios externos é obrigatório observar os dias. Eu sei aonde o sol nasce e se põe em cada época do ano e onde. Parece coisa de astrônomo, mas é de fotógrafa mesmo, a que caça a melhor luz!


Canon EOS 5D Mark III - EF 50mm f/1.2L USM - 1/90 - ISO: 200 (Foto: Carolina Pires)


Canon EOS 5D Mark III - EF 50mm f/1.2L USM - 1/350 - ISO: 800 (Foto: Carolina Pires)

Estas fotos foram feitas em Ipanema, uma praia superfrequentada, mas era julho, inverno, durante a semana e às 17h15, quando o sol tinha acabado de se esconder atrás das montanhas.

Viu, como temos que saber geografia também?


Canon EOS 5D Mark III - EF 35mm f/1.4L USM - 1/60 - ISO: 400 (Foto: Carolina Pires)

Já esta foto foi feita em setembro, às 17h58. O sol se pôs deixando esse amarelão no céu. Quanto mais perto do verão, mais demorado é o dia! Nesse caso, pra fazer a silhueta, eu medi a luz no céu e deixei 1 ponto subexposto.

Adultos não costumam ter a espontaneidade das crianças, então o que eu faço é posicionar onde eu quero e... brincar!


Canon EOS 5D Mark III - EF 85mm f/1.8 USM - 1/15 - ISO: 100 (Foto: Carolina Pires)

Pedi pra eles dançarem e baixei a velocidade. Como era praia, por mais nublado que estivesse, precisei deixar o ISO 100, joguei a velocidade para 1/15 e fechei o diafragma para f/16.

Adoro o movimento na fotografia!

 Canon EOS 5D Mark III - EF 24mm f/1.4L USM - 3' - ISO: 200 (Foto: Carolina Pires)

Outra com velocidade baixa foi a bailarina na lagoa no pôr do sol. Essa foto foi a única que usei a EF 24mm f/1.4L USM pelo ângulo que eu queria.

De novo, reparei que horas o dia terminava, nos posicionamos, e como eu queria o fundo estático e só ela dançando, levei um tripé. Foram 3 segundos de exposição, abertura f/16 e ISO 200, porque eu queria deixar muito tempo aberto mas não queria que estourassem as luzes do fundo e quanto mais tempo de exposição, mais as luzes do céu aparecem, principalmente quando começa a escurecer.


Canon EOS 5D Mark III - EF 35mm f/1.4L USM - 1/4000 - ISO: 200 (Foto: Carolina Pires)

Outro elemento que eu amo além da velocidade baixa são as sombras. Enxergo-as em todos os lugares, até no tapume que esconde uma obra. A direção foi apenas dizer onde ela ficaria para que as sombras não escondessem a barriga e nem o rosto e eles se beijaram.

Equipamentos

Eu fotografo com Canon desde a época de filme. Eu tinha uma EOS 30 e minha primeira digital foi uma rebel (EOS 300D), em 2004.

Desde 2012, uso a EOS 5DMark III e minhas lentes para ensaios de família são a EF 35mm f/1.4L USM e a EF 85mm f/1.8 USM, quando saio pra fotografar, minha bolsa vai com uma câmera a EF 35mm e a EF 85mm para eventuais retratos de grávidas.

O importante em fotografar famílias é entender que o que mais importa ali não está na imagem. Está nos olhos deles quando virem a foto anos depois. Está no não dito, no não feito, nas entre cenas, no que veio depois ou antes daquele dia, no que eles estavam vivendo e que eu não tenho a menor ideia. Portanto esteja atento, observe mais do que fale, fotografe com precisão, mas deixe que o tempo entregue a beleza a quem souber ver.

Comentários

Deixe seu comentário