teste minha imagem
Google+

Blog 12.03.2018

A diversidade e a força do trabalho de Helen Salomão

O COMEÇO DA PRÓPRIA REVOLUÇÃO

Eu tinha como desejo de revolução e profissão a advocacia. Entrei como Jovem Aprendiz no fórum da minha cidade, mas, com o decorrer dos meses, percebi que aquilo não era o que eu buscava.

Eu sempre quis fazer arte, mas as pessoas diziam que a arte não era para mim. Hoje entendo por que me diziam isso, tudo estava relacionado à minha classe social, ao meu gênero e à minha raça.

Como eu já havia desistido da advocacia, optei por cursar Design.

Ainda como Jovem Aprendiz, apareceu um conhecido vendendo uma câmera Canon usada (câmera essa que fiquei durante anos). Acabei comprando. Não tinha referência de fotografias e fotógrafos, mas percebi uma proximidade maior entre mim e a arte.

Comecei estudando sozinha e me apaixonei. Ainda não sabia se queria realmente a fotografia como profissão, mas desejava fazer um curso, só não tinha dinheiro para isso.


Canon EOS 60D – 1/1600 – EF 50mm f/1.4 USM – f/1.6 – ISO 100
Foto: Helen Salomão

Quando terminei o programa Jovem Aprendiz, entrei em um curso pré-vestibular na tentativa de conseguir estudar Design. Acabei não conseguindo passar, mas pude aprender muito sobre quem eu era e a construir algumas das minhas ideologias.

Logo depois do pré-vestibular, tive a oportunidade de entrar em um curso gratuito de arte e tecnologia, curso esse que me ajudou a entender o que a arte seria na minha vida, como usá-la para além de técnicas e a me tornar a artista que sou hoje.

REFERÊNCIAS (PRÓXIMAS)

Eu poderia falar de referências megaconhecidas, mas prefiro as próximas ao que vivo, penso e crio.

Minha primeira referência foi um amigo que me ajudou muito nos estudos sobre a fotografia. Para mim, ele é um dos melhores fotógrafos de moda, o Edgar Azevedo.

Com o decorrer do tempo, conheci outros artistas, como Amanda Oliveira, Francis Kokoroko, William Ukoh, Caroline Lima, Pedro Nunes, Joshua Kissi, Zito Raul, Shai Andrade, Maiara Cerqueira, entre outros.

O QUE EU LEVO PARA O MEU TRABALHO

Levo para o meu trabalho o meu cotidiano, a periferia sem sangue, o empoderamento de mulheres e homens negros, a poesia de corpos e espaços e a estética política. E, para conseguir levar toda essa mensagem às pessoas de modo que entendam o que estou falando, uso recursos como símbolos, detalhes e texturas.


Canon EOS 60D – 1/500 – EF 50mm f/1.4 USM – f/4 – ISO 100
Foto: Helen Salomão

Por meio de recursos intangíveis mais sensitivos, como as cores, o olhar, como o indivíduo deseja se mostrar, se ele também não deseja se mostrar, o que ele tem para falar, coloco cada um como protagonista de suas histórias.

Gosto muito de foto documental, jornalística, de moda/conceitual.

Curto muito estéticas mais poéticas e livres, que mostrem a verdade, a beleza negra, o minimalismo, os tons pastéis e terrosos.

APESAR DE NÃO SER TUDO, A TÉCNICA É MUITO IMPORTANTE

Quando eu comecei a estudar fotografia, acreditava que a técnica fosse tudo. Com o tempo, percebi que ela era importante, mas também era preciso eu me aliar com a minha sensibilidade, o meu olhar com o espaço em que eu estiver e com a entrega do outro.

Por exemplo, se faço uma foto plongée – ângulo em que se capta de cima para baixo –, a intenção é de que quem estiver vendo mergulhe na foto. Em uma foto contra-plongée – ângulo feito de baixo para cima –, tento levar a mensagem de poder.


Canon EOS 60D – 1/3200 – EF 50mm f/1.4 USM – f/1.4 – ISO 100
Foto: Helen Salomão

Também curto muito fotografar na linha dos olhos, com a intenção de atrair maior atenção do espectador.


Canon EOS 60D – 1/1000 – EF 50mm f/1.4 USM – f/1.4 – ISO 100
Foto: Helen Salomão

Faço muito de tudo e sem muitas regras, porque acredito que cada foto é única. Brinco muito com planos-detalhe e fechados.

Crio composições a partir do que o espaço ou o indivíduo me oferece. Se for um projeto mais pensado como um editorial, elaboro com antecedência, busco sentido para as coisas, mas isso não limita a possibilidade de fazer algo novo no momento em que eu estiver fotografando.

Fotografo com os meus olhos e registro e capturo com o equipamento que eu tiver.


Canon EOS 60D – 1/250 – EF 50mm f/1.4 USM – f/2 – ISO 100
Foto: Helen Salomão


EQUIPAMENTOS

Comecei fotografando com uma Canon EOS Rebel T1i. Hoje tenho uma Canon EOS 60D e, às vezes, uso a Canon EOS 6D. Curto muito as cores vibrantes e a nitidez dessa máquina.

Sobre as lentes, exploro muito a EF 50mm f/1.4 USM porque adoro seu desfoque suave. Na minha opinião, é uma das melhores lentes para retratos.

--------------


A fotografia tem o poder de retratar o mundo com fidelidade e beleza.

Usar esse poder para contar histórias diferentes das convencionais, também é uma forma de arte e de conscientização de que o mundo é diverso, multifacetado e lindo!


Canon EOS 60D – 1/400 – EF 50mm f/1.4 USM – f/6.3 – ISO 100
Foto: Helen Salomão


Canon EOS 60D – 1/8000 – EF 50mm f/1.4 USM – f/2 – ISO 100
Foto: Helen Salomão


Foto: Helen Salomão

Publicado por: Helen Salomão Categoria: Inspire-se

Comentários

Deixe seu comentário